quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Padre jesuíta pode ter sido sequestrado por grupo terrorista, afirma governo italiano




A ministra das Relações Exteriores da Itália, Emma Bonino, informou nesta terça-feira (6) que o padre jesuíta italiano Paolo Dall´Oglio “foi, aparentemente, sequestrado por um grupo islâmico” que é “uma versão local da al Qaeda”. A informação foi divulgada por agências internacionais.

Segundo informações publicadas pela Agência Fides, padre Paolo “chegou no dia 27 de julho, na cidade de Raqqa (controlada pelos rebeldes) de onde, segundo fontes locais, partiu para uma localidade desconhecida, onde tinha encontro marcado com Abu Bakr al-Baghdadi, chefe do Estado islâmico no Iraque e no Levante, entidade que lidera a Frente al-Nusra, principal força jihadista da insurreição síria".

Segundo as mesmas fontes, o jesuíta iria falar com os jihaidistas sobre a libertação de alguns reféns e uma trégua nos combates em andamento há semanas entre milícias islâmicas e curdas. 


Mensagem dos jesuítas do Oriente Médio


Os jesuítas do Oriente Médio enviaram recentemente à Agência Fides uma mensagem assinada pelo provincial padre Victor Assouad, SJ, onde manifestaram uma “inquietação profunda” em relação à situação dos religiosos no conflito sírio.

Segundo o provincial, a residência jesuíta de Boustan Diwan, centro de Homs, onde vive o padre Frans van der Lugt e outras pessoas, está vivendo uma “situação crítica”. O provincial pede que “ seja feito todo esforço para proteger suas vidas”.

A mensagem confirma também que os padres jesuítas se comprometem a prosseguir com sua ação humanitária e “trabalhar pela paz e pela reconciliação na Síria”.

A mensagem cita ainda que o padre pode ter sido sequestrado por grupos jihadistas atuantes na área
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: