REFLEXÃO DE NIVALDO JOSÉ


Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade ( doc CNBB 105)

Nº 84-  A Igreja não é uma ilha de perfeitos,mas uma comunidade missionária e de aprendizagem em seu modo de ser, organizar e agir como seguidora de Jesus Cristo. Viver e atuar neste mundo globalizado implica mudança de mentalidade e de estruturas.

Nº 119 - O cristão leigo é verdadeiro sujeito eclesial mediante sua dignidade de batizado, vivendo fielmente sua condição de filho de Deus na fé,aberto ao dialogo, a colaboração e a corresponsabilidade com os pastores. Como sujeito  eclesial, assume seus direitos e deveres na Igreja, sem cair no fechamento ou na indiferença, sem submissão servil nem contestação ideologica. Ser sujeito eclesial significa ser maduro na fé, testemunhar amor a Igreja, servir aos irmãos e irmãs, permanecer no seguimento de Cristo, na escuta na obediente a inspiração do espirito santo e ter coragem, criatividade e ousadia para dar testemunho de Cristo.

Nº 273- o mundo das políticas públicas, o mundo do trabalho, o mundo da cultura e da educação, o mundo das comunicações e do cuidado com nossa casa comum. Outros espaços são “as grandes cidades; as migrações; os refugiados políticos ou de guerra ou de catástrofes naturais; a pobreza; o empenho pela paz; o desenvolvimento e a libertação dos povos, sobretudo o das minorias; a promoção da mulher e da criança; a força da juventude; as escolas, as universidades; a pesquisa científica; as relações internacionais; o turismo, os militares e outros.” (Doc 105, n. 273). Não é possível querer ser um cristão autêntico e maduro e fugir destas realidades, como se nada tivessem a ver com nossa fé. “Jesus quer que toquemos a miséria humana, que toquemos a carne sofredora dos outros”, nos disse o Papa (EG 270). 





Todo cristão deve ser fiel a Jesus Cristo , sua fidelidade deve ser transparente, deve tambem ter humildade , fraternidade ,e ser coerente com seu modo de vida, deve ter fé em Deus , crer no evangelho , em Maria , deve ter uma  vida de oração .
Um bom cristão ,deve ensinar sua famila o caminho para a verdade, nao so a familia e sim todos os irmãos em cristo, o seu testemunho deve ser no lugar onde estiver , deve ser sal e luz para todos .
Nunca um cristão pode dar contra testemunho para com seus irmãos, deve ser sempre acolhedor , amoroso, misericordioso , assim como Deus é misericordia, o amor deve sempre ser seu projeto de vida .
Um bom cristão deve sempre meditar a palavra de Deus sempre a luz do espirito santo, nunca querer interpretar a palavra de Deus a seu modo , deve sempre participar das missas, principalmente a dominical , porque é o dia do senhor , o dia da ressurreição.

"A FÉ NÃO É LUZ QUE DISSIPA TODAS NOSSAS TREVAS , MAS LÂMPADA QUE GUIA NOSSOS  PASSOS NA NOITE "  PAPA FRANCISCO


                                  -------------------------------------------------------------------


15/08/2013

Você Conhece Bem a Si Mesmo?


A auto-estima oscila de acordo com as situações e principalmente em como nos sentimos em relação a cada uma delas. 

Mas o que faz com que algumas pessoas sejam mais seguras de si, mais estáveis emocionalmente enquanto outras se perdem se desesperam quando algo acontece?

O diferencial que faz com que cada um consiga ter controle sob suas emoções é o autoconhecimento.

O autoconhecimento exige uma auto-avaliação. Você precisa se voltar para si mesmo e perceber suas qualidades, seus defeitos, seus limites; o que o perturba, o que liga seu sinal de alerta, o que o deixa inseguro. Enfim, abrir as portas para fazer todas as perguntas possíveis e encarar todas as respostas

Por isso, o autoconhecimento é fundamental para desenvolver o amor por si mesmo e fortalecer a auto-estima. É muito difícil alguém se conhecer interiormente quando a busca está sempre no externo. 

Buscam cuidar da pele, mudar o corte do cabelo, comprar roupas, carros, eliminar alguns quilinhos, mas quase sempre esquecem que o caminho deve ser o contrário, de dentro para fora.

Quando uma pessoa está bem com ela mesma você percebe isso não pela roupa que está usando, ou o carro que está dirigindo, mas pelo brilho em seu olhar, o sorriso em seu rosto, a paz em seu espírito. 

Como alguém que dorme mal toda noite pode sentir paz? Como alguém que está constantemente se criticando, se culpando, se achando errada, pode se amar? Amar-se é condição básica para elevar a auto-estima. 

É importante identificar os fatores que estão te impedindo de elevar sua auto-estima.

Podemos perceber que a auto-estima está baixa quando desenvolvemos algumas características como: insegurança, inadequação, perfeccionismo, dúvidas constantes, incerteza do que se é, sentimento vago de não ser capaz, de não conseguir realizar nada, não se permitindo errar e com muita necessidade de agradar, ser aprovado, reconhecido pelo que faz e nem sempre pelo que é.

O importante é desenvolver a capacidade e ter a consciência de saber que o que faz é o reflexo de quem você é. Ao reconhecer seus pontos negativos, poderá mudar um por um. 

E reconhecendo seus pontos positivos se sentirá mais confiante em sua capacidade de conseguir o que quer que deseje independente das críticas ou opiniões que terão sobre você, pois acredita ser capaz de conseguir tudo o que deseja! 

E ainda que ninguém te aprove você terá autoconhecimento suficiente para você mesmo se aprovar e principalmente se amar!

Fazendo isto abrimos espaços para novas perspectivas e vamos progredindo e descobrindo muitas coisas sobre nós. Descartando emoções reprimidas, aprendemos a ter mais confiança em nós mesmos e maior espontaneidade no agir. 

Descartando antigos rótulos impostos, traumas e descartando velhas crenças sobre si mesmo chegamos a uma liberdade para sermos o que somos na nossa essência e no nosso coração e só assim seremos realmente felizes. E isto, essa busca a nós mesmos, é maravilhosa e surpreendente.



Reflexão - Mt 18, 1-5.10.12-14
A nossa vida é constantemente condicionada pelos valores e costumes da sociedade e nós temos a tendência de querer levar os valores do mundo para a Igreja e até mesmo para o Reino de Deus. Entre esses valores do mundo que nos influenciam, podemos citar a hierarquização e a competitividade no dia a dia, que fazem com que haja sempre entre nós um clima de disputa e de busca de superioridade em relação às outras pessoas. É esse clima o principal responsável por muitos mal estares na vida da comunidade. São os valores evangélicos que devem transformar o mundo e não os valores do mundo que devem transformar a Igreja.


29/08/2014

FILHOS DA BRIGA


Tensões e frustrações são naturais no convívio familiar mas devem ser reduzidas. Afinal, relações hostis abrigam desafetos, mágoas e doenças físicas.

Na avenida, o semáforo amarela. Carros freiam e param. Buzinas de apressados disparam. Sete horas, o dia amanhece. Após o sono ou a insônia, o motorista grita com o motoqueiro. Este revida ofensivamente. Transeuntes... Vozes alteradas. Sol matinal despercebido. Xingação e desafeto tonalizam o dia. No caixa do mercado, reclamações esquentam orelhas, a fila tranca. No ônibus, o motorista irritado acelera, ignorando o lento passageiro idoso, que carrega em si a soma do tempo. Esqueceu-se da bondade ensinada pelo Pai.

Briga. O que é? Uma discussão carregada de ofensas injuriosas, produzindo o combate verbal, psicológico, moral, podendo chegar ou não à disputa corporal. Brigas cotidianas descolorem relacionamentos, enfraquecem vínculos, machucam amores. Por vezes, tornam-se absurdamente normais no dia a dia, diluem princípios de respeito mútuo e fortificam a insustentabilidade das relações.

Briga de pais − No túnel do tempo, escutemos o casal de namorados, que na emoção do encanto se propõem a construir uma família. Eles visualizam filhos felizes crescendo num lar de aconchego. Idealizam irmãos se amando, pais se ajudando. Mas esquecem não apenas de digitar e armazenar as combinações no arquivo da mente, como até parecem deletar da memória, do coração, da razão e da vontade o próprio e insubstituível arquivo mental do bem viver familiar.

A vida conjugal contamina-se, passa a reproduzir o individualismo, o consumismo e o hedonismo, a busca do prazer. As pessoas, às vezes, utilizam-se mutuamente de relações fúteis e até mercantilistas. Trocam-se e giram no ciclo dos descartáveis. E se esquecem de que são seres de amor, transmissores de sabedoria, espiritualidade, tradições e culturas, bem como fontes de descoberta, proteção e cura. Contemplar como gente o próximo poderá modificar completamente os relacionamentos. Entretanto, brigas tornam-se normais para quem desconhece a paz.

Filhos das brigas − Débora, 12 anos, revela-se triste e assustada. O sorriso ausente, e o olhar opaco e distante revelam as janelas de uma alma sem brilho, uma estrela sem luz. Pergunto o que ela está sentindo. “Medo!” – responde. “Mas medo do quê, de quem?” – insisto. “Dos gritos, da sirene, da faca, das brigas, do sangue jorrando, da polícia. Medo da própria vida” – esclarece.

Débora narra brigas presenciadas entre pais, irmãos e vizinhos. Assistiu a brigas com faca, morte e sangue. Ouviu sirenes velozes chegando e socorrendo os feridos. Viu familiares algemados, levados à prisão. Essas imagens não cessam de girar na sua mente. Provocam aperto no coração, angústia, medo de dormir e de se afastar da mãe. Quando e como Débora será feliz? Débora desejará construir uma família? A menina busca ajuda, apoio familiar, felicidade e uma cura.

Sara, 6 anos, vai à escola, pratica ginástica olímpica. Na doçura infantil, manifesta seus temores e suas inseguranças. Certa vez, a mãe lhe disse que iria se separar do pai. “Por quê?” – perguntou a menina. “Brigamos muito” – respondeu a mãe. “Mas eu não vejo vocês brigando” – argumentou Sara. Bem, a separação não ocorreu. Desde aquele diálogo, Sara, ao ver os pais conversando em tom elevado, diz: “Parem de brigar, falem mais baixo”! Sara não tolera vozes altas. Na madrugada, sai de sua cama, dirige-se ao quarto dos pais. Quer dormir no meio deles. Vigia-os, intranquila. Rói as unhas para aliviar a ansiedade do medo que tem das brigas e de uma possível separação dos pais.

Tensões familiares − No caso de Débora e Sara, as brigas e as ameaças estimulam inseguranças e temores, fazendo-se necessário um cuidado especial de carinho, proteção e segurança. O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) regulamenta e estabelece esses direitos junto à família e à sociedade. “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária” (ECA, art. 4o).

Tensões e frustrações são naturais dentro de um convívio humano, mas devem ser reduzidas. Afinal, relações hostis abrigam desafetos, mágoas e doenças físicas. As discussões devem ser sempre regradas pelo respeito mútuo. Casais que assumem as diferenças se sentem mais livres para crescer individualmente, como parceiros e pais. Tornam-se criativos e produtivos. A vida sexual e a comunicação podem melhorar. Provavelmente serão bem-sucedidos na educação dos filhos. A orientação, portanto, é para que os pais tornem o aqui-agora de seus filhos mais agradável de ser vivido, evitando transformá-los em juízes das brigas conjugais. Crianças não dão conta desta tarefa. Se os pais puxarem pelas suas memórias, hão de se lembrar que, quando crianças e adolescentes, também eles não gostavam de brigas em casa.



05/12/2014

Comentário do dia Santo Agostinho (354-430)
Bispo de Hipona (norte de África), Doutor da Igreja

«Seja-vos feito segundo a vossa fé»
As multidões seguem Jesus e os povos crêem nele. E eis dois cegos, sentados à beira da estrada (Mt 20,29ss): eles são a imagem dos fiéis que O seguem acreditando nos mistérios da sua humanidade. Eles desejam a luz do alto, eles pedem alguns raios de luz sobre o Verbo eterno. A humanidade de Cristo é a via que conduz à salvação. É à passagem de Jesus, é pela fé na Encarnação e na Paixão do Filho de Deus, que eles se esforçam por obter o que desejam. Com efeito, Jesus passa, por assim dizer, no mistério da sua vida mortal; é a obra que Ele realiza que mede a sua passagem no tempo.
Para nos fazermos ouvir por Ele, precisamos de levantar a voz com força, de dominar o barulho e o tumulto da multidão, de orar com insistência e perseverança. Os impulsos da carne, qual multidão desordenada, assaltam a alma quando esta deseja contemplar a luz eterna, e opõem-se aos seus esforços. A influência do turbilhão da sociedade dos homens carnais perturba a meditação do espírito. É necessário um vigor espiritual muito grande para ultrapassar todos estes obstáculos.
Jesus disse: «Pois quem pede recebe e quem procura encontra, e ao que bate abrir-se-á» (Mt 7,8). Assim, quando ouve aqueles que, no ardor do seu desejo, se aproximam dele, Jesus detém-Se no caminho, toca nestes cegos que pedem luz e ilumina-os. Mistério admirável!
Jesus passa: o seu aparecimento na enfermidade da carne é momentâneo. Jesus detém-Se: a eternidade do Verbo é estável e tudo renova, permanecendo imutável em Si mesma. A fé na encarnação no tempo prepara-nos para a inteligência do mistério eterno de Deus.



 Natal: celebrar é viver



O Natal tem um encantamento: nos faz lembrar da infância e, sobretudo, dos amigos de longe, que se tornam próximos através dos cartões, presentes e visitas. 

O Natal transforma a paisagem da cidade. As árvores, ruas e casas se enfeitam para a grande noite. 
Nesta época, todas as cores se combinam, todas as artes viram presentes. 

O Natal é nostálgico, simbólico fascinante. As canções nos fazem reviver esta história que começou no século I. 

Em minhas pesquisas, buscas na Internet e entrevistas, percebo que muitas datas e costumes estão ligados a alguma região do nosso país ou do mundo. 

O importante é não esquecer que o natal é um acontecimento histórico. 
A cultura de cada povo o celebra de acordo com sua criatividade. 

Que juntos possamos reproduzir em mutirão os símbolos natalinos, para que o nosso ambiente social, escolar e familiar seja mais alegre. 

O milagre do Natal contagia os corações: até os esquecidos recebem visitas e ganham presentes de desconhecidos, como se fosse uma única família. 

Os presos ganham liberdade para passar este dia com seus familiares. Nas regiões de conflito, param a guerra por um dia, para celebrar o nascimento do Menino. 

Não podemos negar o incentivo ao consumo, mas o espírito de solidariedade ultrapassa tudo isso. 
O maior motivo para comemorar o Natalé o nascimento de Jesus, pois o Natal é a mais popular festa cristã e sem dúvida a mais significativa. 
Vamos brilhar juntos neste Natal porque celebrar é lembrar, comemorar é reviver. 



ALGUMAS REFLEXÔES SOBRE O DOC. 100 CNBB

Devemos fazer nossa revisão de mentalidade em relação do documento 100 da CNBB, tanto sacerdotes, leigos e religiosos, porque se não houver conversão de mentalidade, empenho para leigos, bispos e diáconos, todo esse documento ira ser uma importante proposta, mas não chegaria ser um programa a se realizar.

Don Pedro na África nos disse:
- O grande risco é o secularismo. Há tempos na Amazônia, o índio não tem mais vinculo religioso quer dizer vivem o secularismo.
Será que nossas comunidades perceberam que vivem sobre isso?
A nossa sociedade é muito secularizada. Infelizmente existem muitos sacerdotes , bispos e leigos que querem copiar velhos modelos de praticas de 1970,80 etc.
A nova evangelização é muito diferente, se fala muito em espiritualidade, mas oque é espiritualidade?
Devemos ter uma espiritualidade de comunidade, não podemos pensar no eu, devemos ter um encontro pessoal com Jesus, para formar discípulos para serem missionários.
É urgente uma nova atitude missionaria, mudando de postura os, leigos, bispos e religiosos.
REVITALIZAR A PARÓQUIA;
- atrair os afastados;
-focar na comunidade que cresce;

SUPERAR A COMUNIDADE FECHADA;
Não podemos comparar a Igreja como uma sociedade ou clube, em quem  não paga anuidade não pode ser sepultado.
Há muito tempo os leigos ajudaram a formar os padres, agora já esta na hora de os padres, bispos e as Igrejas ajudar na formação dos leigos como discípulo missionário devem buscar uma revisão nesse sentido.


QUESTÕES NOVAS
Atrair e acolher a todos para o seguimento de Jesus Cristo, também os moralmente perdidos, socialmente excluídos e culturalmente abandonados.

QUESTOES ISOLADADAS
Muitos vivem como Igreja particular, no meu movimento é bom, meu conceito é o certo etc. Mas esquece de que o espirito de Deus age onde houver unidade.
Não podemos viver só no eu e sim no pluralismo, em comum com todos, não é só a minha opinião que vale e sim a de todos.

*PARÓQUIA É UMA COMUNIDADE DE FIEIS!
Para a paroquia ser uma comunidade de fiéis é preciso haver uma revisão urgente em todos nós;
- tem padres que fazer uma sabatina com quem vai fazer a primeira comunhão e se o jovem ou criança errar quatro questões, o sacerdote transfere o jovem para o ano seguinte.
 E como fica o catequista, os pais e a criança, ficam sem dormir preocupados com essa atitude, é preciso tomar outras atitudes em relação a isso; devemos preparar bem os nossos catequistas e não atrapalhar na iniciação da vida cristã.
Estamos tendo muitas missas e poucas comunhões, precisamos esclarecer mais sobre o valor da comunhão.

As pessoas não são feitas para solidão, elas precisam de uma comunidade, pai mãe e filhos, uma família, e estar sempre com as pessoas e não viverem isolados, para seu desenvolvimento.


29

Em Bangui, papa recorda lema da República Centro-Africana, "Unidade, Dignidade e Trabalho"


Segundo Francisco, a trilogia "é uma bússola segura para as autoridades que guiam os destinos do país"
 
O papa Francisco chegou na manhã deste domingo, 29 de novembro, à República Centro-Africana, última etapa de sua viagem na África. Na capital Bangui, Francisco foi recebido pela chefe de Estado interina, Catherine Samba-Panza, que também é vice-presidente da Associação de Mulheres Juristas Africanas. Catherine, prefeita de Bangui durante o conflito armado ocorrido entre 2012 e 2013, foi escolhida para governar a fase de transição do país após a guerra civil até as eleições presidenciais, que deverão ocorrer no próximo mês. 
Ao encontrar-se com a classe dirigente e o corpo diplomático, Francisco disse estar naquele país como “peregrino da paz e apóstolo da esperança”, em um momento em que a República Centro-Africana segue rumo à normalização de sua vida social e política. “Desejo ardentemente que as diferentes consultas nacionais que se realizarão nas próximas semanas permitam ao país entrar com serenidade em uma nova etapa de sua história”, expressou. 
Na ocasião, papa recordou o lema da República Centro-Africana, “Unidade, Dignidade e Trabalho”. “Hoje, mais do que nunca, esta trilogia expressa as aspirações de todos os centro-africanos e, portanto, é uma bússola segura para as autoridades que guiam os destinos do país. (...) São três palavras cheias de significado, cada uma das quais representa mais uma obra por fazer do que um programa acabado, uma tarefa que deve ser levada adiante sem cessar”. 
A respeito da unidade, Francisco disse que é um valor fulcral para a harmonia dos povos. “Trata-se de viver e construir a partir da maravilhosa diversidade do mundo circundante, evitando a tentação do medo do outro, de quem não nos é familiar, de quem não pertence ao nosso grupo étnico, às nossas opções políticas ou à nossa confissão religiosa”, completou. 
Definiu a dignidade “como valor moral, sinônimo de honestidade, lealdade, garbo e honra, que caracteriza homens e mulheres conscientes tanto dos seus direitos como dos seus deveres e que os leva ao mútuo respeito”. Pediu a quem tem meios para levar uma vida decente para que procure ajudar os mais pobres a terem condições de vida respeitosas da dignidade humana. Citou o acesso à instrução, à assistência sanitária, a luta contra a desnutrição como desenvolvimento cuidadoso da dignidade humana. 
A respeito do trabalho, lembrou que a República Centro-Africana está situada numa área considerada como um dos dois pulmões da humanidade, devido à riqueza de biodiversidade. “A tal propósito, a que já me referi na Encíclica Laudato si’, chamo a  atenção de todos – cidadãos, responsáveis do país, parceiros internacionais e sociedades multinacionais – para a grave responsabilidade que vos cabe na exploração dos recursos ambientais, nas opções e projetos de desenvolvimento que, de uma forma ou outra, afetam a terra inteira. O trabalho de construção de uma sociedade próspera deve ser uma obra solidária”, afirmou. 
Evangelização
Francisco disse, ainda, que a “história da evangelização e a história sociopolítica do país dão testemunho do compromisso da Igreja na linha destes valores da unidade, da dignidade e do trabalho”.  Recordou os pioneiros da evangelização na República Centro-Africana e os bispos que hoje atuam no país. “Com eles, renovo a disponibilidade da Igreja presente nesta nação a contribuir cada vez mais para a promoção do bem comum, nomeadamente através da busca da paz e reconciliação”, falou.
Ao final do discurso, expressou a alegria de visitar o país, “pátria de um povo profundamente religioso, com um rico patrimônio natural e cultural”. “Nele vejo um país cumulado dos benefícios de Deus. Possa o povo centro-africano, bem como os seus dirigentes e todos os seus parceiros apreciar, no seu justo valor, estes benefícios, trabalhando sem cessar pela unidade, a dignidade humana e a paz fundada na justiça”, desejou

CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2016
TEMA; CASA COMUM...


Sempre no periodo quaresmal a CNBB , lança um tema para ajudar os cristãos a compreender uma vivencia comunitaria ( mas sempre fazendo sua parte), os temas  são sempre uma necessidade para a sociedade , onde todos se unindo pode fazer a diferença.
A Campanha da Fraternidade ajuda os cristãos  a ter uma melhor qualidade de vida. No Brasil a CNBB tem um olhar cristão:ela nos faz!
-reconhecer a presença de Deus...
-a escuta da palavra...
-conversão nivel pessoal e comunitaria...
-oração e jejum ( solidariedade).
precisamos ter uma ação evangelizadora, com os temas , a partir dos problemas  das comunidades especifico neste ano de 2016 - saneamento basico:

OBJETIVOS:
- Despertar na comunidade o interesse pela mudança de conciencia.
- Educar , mostrar a comunidade que juntos podemos nos formar e colocar em pratica a ação evangelizadora.
- Renovar , sempre o nosso andar missionario, para fazer sempre a vontade de Deus.
Precisamos sempre fazer a nossa parte na Campanha da Fraternidade se nos acomodarmos nada ira acontecer.
Fomos chamados para olhar para todos e não para si mesmo, precisamos entender que somos irmãos,a Igreja age no mundo a partir do povo.Nós precisamos nos comprometer com a campanha da fraternidade.

HISTORIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE;
1ª FASE: 1964 à 1972 Renovação interna da Igreja com temas centrados para dentro da Igreja.
2ª FASE: 1974 `1984 A Igreja  se preocupa com a necessidade do povo, com temas voltados para a conversão do povo.
3ª FASE: 1985 á ... A Igreja  se volta  as situações existenciais do povo.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE ECUMENICA
Um olhar  ambiental do nosso  planeta;
Ex; Jogo lixo  em qualquer lugar, sofa velho, alimentos , bolsas plasticas, entulhos e tec.
Depois ficamos  reclamando de tudo e não assumimos nossa responsabilidade do planeta que é a nossa casa comum, precisamos cuidar dele .

OBJETIVOS DA CAMPANHA. DA FRATERNIDADE 2016
- Fortalecimento na união com nossos irmãos evangelhicos ( conic) todas as denominações evangelicas que se comprometerem em estar em comunhaão com a Igreja catolica , para um bem comum, precisamos ser unidos.
- Assegurar o saneamento basico a todas as pessoas , politicas publicas.
- Unir as Igrejas , diferentes espressões religiosas e pessoas de boa vontade.
Devemos sempre nos perguntar!
*Quais são os problemas que afetam meu ambiente da vida de todos os seres vivos?

*Como ta meu bairro, minha cidade , comunidade, tem saneamento basico?

* Quem tem acesso ao saneamento basico?

Antes de nos preocuparmos com os nossos canais, esgosto da cidade, precisamos nos preocupar com nossa casa , como estou cuidando do meu esgoto,agua, do lixo, dos nossos entulhos, nossas fossas etc. Obeserve o desinteresse dos nossos prefeitos  sobre o esgoto de nossa cidade, de nossas nascentes.
Temos que ter percepção nos ambientes, muitos lugares  do estado de Sergipe  , nossa realidade , valas negras que é prejudicial  a toda população, quer dizer o esgoto ao ceu aberto.
Nossa sociedade não conserva os rios , só 4% da população se interessa com a melhora dos rios.
Muitas capitais evoluíram em saneamento basico , mas em Sergipe  ainda continua estaguinado , estamos perdendo qualidade de vida , por causa da contaminação por mau uso dos recursos para termos saneamento basico de qualidade, isto é um crime contra a sociedade brasileira.

SANEAMENTO RURAL
- Ainda ha falta de fossas septicas, devemos tomar cuidado com redes de esgotos extravasados porque é pura fezes ao ar livre , pode contaminar serimente.
O indice de crescimento de melhorias de saneamento basico em Sergipe ainda é  de 13% em todo estado.
Ha muito tempo ja havia saneamento basico antes de cristo, a 1ª cidade a ter saneamento basico foi em Monte Videl.
Em 1912  à 1914  começou a ter uma rede de esgotos em Sergipe e só em 1980 começou a melhorar, isto é a destroir e mudar algumas nascentes de agua potavel de varios lugares.
Só recebemos nossas contas de agua e nem nos mobilizamos para saber como são feitas as contas , devemos acompanhar  de perto esses aumentos absurdos ,so podem ser feitos com nosso consentimento, é so procurar o Ministerio Publico.
Não podemos nos acomodar , temos direitos.
O dia que a Igreja agir em prol do outro, as coisa começam a mudar:
"Não podemos negar algo que é direito de todos "
Não podemos falar da campanha da fraternidade , so nesse tempo  e sim sempre.
" JESUS nos deu a vida em abundancia "
Cristão não pode ficar dormindo tem que agir, não podemos sermos omissos.

Precisamos nos mobilizar a favor da vida , mobilização urgente:
Na enciclica  LAUDATO SI( louvado seja) do Papa Francisco nos diz;

Na questão ambiental a lei so funciona para os mais fracos , os ricos roubam e os pobres pagam as contas .
- Um compromisso a conversão ecologica...
- O Papa condena  a cultura do descatavel
-  Negar-lhes o direito à vida radicado na sua diguinidade inalienável.
O testemunho vale mais que a fala se queremos preservar o ambiente devemos começar por nós

O MCC EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO

A IGREJA POR SUA NATUREZA É MISSIONARIA, A ORIGEM DA MISSÃO ENCONTRA-SE EM DEUS, QUE CONFIA SEU PLANO DE SALVAÇÃO A CRISTO, NO ESPIRITTO SANTO.
JESUS ESCOLHA E CHAMA DICIPULOS PARA ESTAR COM ELE FORMAR COMUNIDADE NA UNIDADE COM O PAI E O ESPIRITO SANTO E PARA OS ENVIAR AOS CONFINS DA TERRA. ELES RECEBEM DO MESTRE A ORDE DE CONTINUAR A MESMA OBRA COMO IGREJA.
OS QUE ACOLHEM O EVANGELHO REUNEM-SE EM COMUNIDADE E, PELO BATISMO, ASSUMEM A OBRA DE JESUS, NESSE SENTIDO, QUEM ACEITA A SUA MENSAGEM NÃO PODE GUARDA-LA PARA SI. A ORDEM É “IDE, PREGAI A BOA NOVA A TODA CRIATURA”, A ODOS OS POVOS E CULTURAS DE TODOS OS TEMPOS.
ESSA É AGORA A MISSÃO DA IGREJA, JÁ NOS DIZIA O PAPA BENEMERITO BENTO XVI:” TAMBEM HOJE AMISSÃO AD GENTES DEVE SER CONSTANTE HORIZONTE E O PARADIGMA POR EXCELENCIA DE TODA ATIVIDADE ECLESIAL, PORQUE A PROPRIA IDENTIDADE DA IGREJA É CONTITUIDA PELA FÉ NO MISTÉRIO DE DEUS, QUE SE REVELOU EM CRISTO PARA NOS TRAZER A SALVAÇÃO, E PELA MISSÃO DE TESTEMUNHA-LO E ANUNCIA-LO AO MUNDO ATE SEU RETORNO”.
A IGREJA VIVE DE CRISTO E, EM SUA MISSÃO EVANGELIZADORA, ELA SE COMUNICA PELO EVANGELHO, PELA PALAVRA E PELA SUA PRESENÇA TRANFORMADORA NA REALIDADE EM QUE SE ENCONTRA.ELA É A COMUNIDADE DE DISCIPULOS MISSIONARIOS QUE RESPONDEM PERMANENTEMENTE A PERGUNTA DECISIVA:  QUEM É JESUS CRISTO?
O FUNDAMENTO DO DISCIPULO MISSIONARIO É A CONTEMPLAÇAO E O SEGUIMENTO DE JESUS CRISTO, O PAPA FRANCISCO AFIRMA: “A MELHOR MOTIVAÇAO PARA DECIDIR COMUNICAR O EVANGELHO É CONTEMPLA-LO COM AMOR, É DETER-SE NAS SUAS PAGINAS E LELO COM O CORAÇÃO.”
O MOVIMENTO DE CURSILHO PRECISA ESTAR EM ESTADO PERMANENTE DE MISSÃO, A PARTIR DE JESUS CRISTO, VIVOE RESSUCITADO COMO NOS AFIRMA SÃO PAULO.
O PAPA FRANCISCO, AINDA COMO CARDEAL ERGOGLIO, EM CARTA AOS CURSILHISTAS NA ARQUIDIOCESE DE BUENOS AIRES, EM JUNHO DE 2011 ESCREVE:
“NOSSO SERVIÇO DE ANUNCIAR A CRISTO, SENDO TESTEMUNHO NOS AMBIENTES COTIDIANOS, É VIVENCIAR, RENOVAR DE FORMA CONCRETA O BATISMO QUE RECEBEMOS NELE E QUE NOS COVERTE EM DISCIPULOS MISSIONARIOS DA PALAVRA, SEGUNDO QUE É EXPRESSADO NA CONSTITUIÇÃO DA IGREJA. A ESTE APOSTOLADO, TODOS SÃO CHAMADOS PELO MESMO SENHOR, EM RAZÃO DO BATISMO E CONFIRMAÇÃO.
É NECESSARIO QUE O MOVIMENTO DE CURSILHO DE CRISTANDADE, ATRAVES DA PARTICIPAÇÃO DE TODOS, CONTINUE SEU CAMINHO DE CONVERSÃO PASTORAL COMO NOS PROPONHE O DOCUMENTO DE APARECIDA.
CURSILHISTAS NÃO TENHAM MEDO! VÃO A MISSÃO, ENVANGELIZEM OS AMBIENTES, NÃO APENAS TENHAM ESSA FRASES BONITAS NAS CAMISETAS.EVANGELIZEM!

O MUNDO PRECISA DA FIRMEZA DE VOCES (PE. BERALDO).

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018
TEMA: FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DAVIOLÊNCIA
LEMA: VÓIS SOIS TODOS IRMÃOS – (MT 23,8)

A violência é produzida de uma cultura onde estão querendo criar uma solução, dicas dessa mentalidade que favorecem e promovem a violência:
-Filas nos postos de saúde:
-Os idosos vão marcar suas fichas de madrugada, quando chega lá alguém já marcou um antes ou esta nas mãos de vereadores, isto é humilhação, é violência contra o direito do outro:
- Falta de diálogo em família, os filhos entram e saem e não conversam, os pais também entram na onda, pura violência:
- Todo contesto da sociedade no lugar onde se aprende as virtudes sociais (internet, televisão, muitas das vezes em lugares improváveis:
-Nem por má vontade do homem e da mulher, por causa do trabalho muitas vezes atrapalham a educação dos filhos:
Ex: uma criança quando vive num lar, ela observa tudo que está a sua volta, tudo o que se passa, seus gestos, fala, as reclamações, a criança cresce revoltada com o proceder do pai e da mãe. (a negatividade).
A família é a base de tudo, não adianta muito os filhos ir aprender, tudo fora do lar se
Ele não tem uma estrutura em casa, todos nós temos um déficit do ante social, voltamos para o paganismo.
Se de um lado tem uma mentalidade que foi construída por jesus o bom samaritano, por outro lado no paganismo tratam todos com indiferença, o homem não é um lobo
E sim nosso irmão.
SOTRE um escritor da França escreveu uma peça dizendo:
“Os outros são um inferno ou os outros são nossos irmãos” se pensarmos como inferno, então vemos que não existe vida fraterna.
A mentalidade que o mundo infunde é diferente da mentalidade que Jesus nos propõe, O que devemos fazer é voltar a origem.
Essa campanha da fraternidade não para reclamar dos outros, achar que estão errados, como os fariseus faziam.
Devemos lutar para que as coisas mudem, devemos repensar   como estou vivendo,
(sou fraterno?).
Devemos ter os olhos vesgos, um olho olha as impossibilidades e o outro olha a mudança de vida.
Ex: a lei da ficha limpa foi um projeto da igreja católica, tivemos mais de 2000.000 de votos no Brasil.
A conversão pessoal é extremamente viável para o cristão.
 Construir uma sociedade sem Deus não pode dar certo, temos que retornar a nossa origem como povo de Deus.
Existem três tipos de violências como:
-Violência externa
- Violência psicológica
- Violência verbal
O outro que achamos indiferente, é sim a vítima, de acordo com o pronunciamento do Assessor criminal do ministério Publico Dr. Celso Fernandes Sant’Anna de Salvador, diz que: violência é definido pela Organização da Saúde.
O uso intencional de força física e poder ameaçador contra as massas, causa dor psicológica.
Tipos de violência:
Violência autodirigida- suicídio;
Violência interpessoal- maltrato conjugal, idoso, estupros domésticos;
Violência coletiva: é uma violência estrutural do Estado, negação de direitos (guerra contra o craque).
Violência Econômica- politicas opressivas que visam grupos minoritários (baixo nível).
De acordo com gráfico sobre a violência na Bahia, o índice de morte de jovens é muito alto, fora os assaltos, roubos, e etc., Lauro de Freitas cidade onde foi constatado o maior índice de morte de jovens.
Prevenção e repressão- O que fazer?
Com a violência racionalidade pessoal moderna:
·         Hostil
·         Negativa
·         Abstrata
·         Atomista
·         Sem violência, justiça negociada, justiça restaurativa

Esse sistema tem uma característica penal hostil a séculos, a sociedade exclui aquelas pessoas que praticam a violência.
O Ministério Publico muitos projetos que já estão sendo usado para melhorar a situação, daqueles que praticam delitos que são:
Projeto liberdade;
Laboratório Maria da Penha;
Comunidade legal;

EDUCAÇÃO PARA UMA CULTURA DE PAZ
Precisamos não julgar, temos que ser diferentes, nosso objetivo é fazer um momento de enculturação de paz.
Quem nunca foi violento ou violentado?
Estou sendo violento?
Sou áspero, agressivo?
Violento a minha família?

A cultura da Paz nasce muito com a nossa conduta. Sou ecumênico, ou acho que sempre sou o dono da verdade.
Família, como esta nossa família, qual estrutura, como eles se encontram, as vezes temos na mesma família três ou mais tipos de religiões.
Por isso muito cuidado quando atirarmos pedras, porque nunca vemos as coisas como são e sim como queremos e como somos.
EXEMPLO: quando vemos um jovem desrespeitando os pais dizemos que é pecado,
Está errado, já estamos sentenciando.
Vamos mais profundo, o que ele entende por família?
“Não vemos as coisas como são, vemos as coisas como somos” (Humberto Maturano).
Porque nos escandalizamos quando vemos pessoas entrar na Igreja que não é do nosso convívio (ex. prostitutas, efeminados etc.)
De acordo com Dr. Paulo, advogado de Sergipe, disse: que infelizmente o Estado de Sergipe é o estado mais violento do Brasil, a cidade Nossa Sra.do Socorro esta como a 3ª cidade mais violenta do país.
A segurança do Estado de Sergipe se passou de cidade interiorana para insegurança violenta, em Sergipe aumentou em 90% em violência, só ficou atrás do Rio Grande do Norte.
Muitas vezes o tribunal do júri em Sergipe, julgam e não entende aquilo que estão julgando.
Em Sergipe temos 5 presídios; a cultura do ódio esta ai sem pensar no outro, quando um advogado pede um abiascorpio é sempre negado, muitos presos ficam sem julgamento no período de 7 meses a um ano preso.
É preciso valorizar o ser humano, precisa fazer valer o direito do cidadão.

“A cruz não é o fim da historia e sim a consequência da história “
Devemos colocar Deus acima de tudo.
A palavra antes foi vivida, foi cantada e depois escrita. Quem foi os Mártires do nosso tempo?
Chico Mendes, Irmã Doroti, Dom Elder, Irmã Dulce, etc...
Podemos sempre fazer algo, porque a palavra de Deus nos ajuda muito, mas é preciso que eu aceite a palavra de Deus em meu coração.
Ex: quando a mãe diz: eu já entreguei na mão de Deus meu filho, quer dizer que ela já desistiu do próprio filho.
A presença da violência na história da humanidade é sinal de ausência do amor e fraternidade. Ex: São Francisco x contemplação.
Cuidado de nós querermos ser donos daquilo que não nos pertence;
Acho que posso fazer tudo, achando que só eu sei fazer.

TERNURA – COMO ANDA?
EMPANTIA- COMO ANDA?
RELIGIÃO – COMO ANDA?
ESPIRITUALIDADE – COMO ANDA?
COMPAIXÃO – COMO ANDA?
PRETEXTO – COMO ANDA?
CONTEXTO – COMO ANDA?
TEXTO – COMO ANDA?
Nós rezamos a partir dessas dimensões, oque me chama a abertura ao sofrimento?
Ex: entre as prostitutas a uma solidariedade muito forte.
Nós muitas das vezes não gostamos de política, mas a política sempre esteve em nosso meio; Ex: quando uma mãe faz o almoço. Ela pensa logo, que vou fazer de carne para agradar a todos os filhos, isto já é uma forma de política.

Qual o processo que estamos fazendo, quando saímos de um movimento ou uma pastoral, aquele movimento se acaba, porque eu não deixei ninguém para continuar, temos que mudar muito a nossa conversão.
A família também é vitima da violência, cuidado com os meios de comunicação.
VIOLÊNCIA – é uma construção social, pessoal e não faz parte da natureza humana, ainda não estamos sentindo o outro como irmão.
O evangelho nos da todo caminho para vivermos a unidade, mas o mundo vai na contramão de Deus.
“O PAPA diz: mesmo que tenha lei oque vale é o que foi acordado entre as pessoas,  (devemos valorizar o ser humano)

Hoje temos uma politica de enfrentamento, mas falta a de superação, será que estamos numa pastoral de manutenção ou estamos numa pastoral da cultura da paz.
A paz tem de partir de casa.  Ex: as vezes não levamos nossas crianças a missa porque ela não fica sossegada, depois queremos, quando adolescente quererem ir, aí fica difícil.
Cuidado com os fenômenos, queremos o poder. Essa campanha só vai acontecer se eu abraçar corajosamente com amor.
Ex: violência que muitas vezes cometemos, quando visitamos alguém doente, e dizemos nossa eu conheci um amigo com essa doença e ele morreu em 2 meses,
Coitado não vai durar muito tempo, só Deus, etc
A vocação do ser humano é o amor e não a violência, o mal se espalha.
“CAIN E ABEL- Acaso eu sou o guarda de meu irmão! rompeu a relação fraterna.
TORAH – 3 se destacam de forma especial:
- Não oprimas o estrangeiro, vos sabeis oque ser estrangeiros pois fostes estrangeiros no Egito. (êxodo 23,9)
- Não guardes no coração nada contra teu irmão, repreenda teu irmão (levítico 19,17)
- Não procurar vingança contra seu patriota, amaras o teu próximo como a ti mesmo. (levítico 19,18).
Os livros sapienciais, apresentam um pensamento mais maduro sobre a superação da violência, em seus ensinamentos, excluem qualquer uso da violência, bem como qualquer tipo de cumplicidade com aqueles que dela se utilizam.
EX: LIVROS SAPIENCIAIS:
Jó, salmos, provérbios, Eclesiastes, cânticos dos cânticos, sabedoria ,Ben sirac ou eclesiástico
Jesus era carpinteiro, e hoje somos nós, no tempo de Jesus muitos o menosprezavam,
Diziam por acaso de Nazaré poderia sair alguma coisa boa.
MUITAS VEZES FAZEMOS CARA DE PAISAGEM, vemos tanta violência, não agimos conforme a vontade de Deus.

FICA A PERGUNTA QUE DEVEMOS FAZER A NOS MESMOS:
QUE TIPO DE SAL EU SOU?
INSOSSO OU SALGADO DEMAIS


03/08/2018
ORAÇÃO COMUNHÃO, FORÇA E ALIMENTO

O CRISTÃO NECESSITA DE AJUDA:
SENTIMOS RECEIO, MEDOS, SÃO IMENSAS NOSSAS LIMITAÇÓES E FRAQUEZAS,
PRECISAMOS DE UMA FORÇA SUPERIOR, ISTO É DA ORAÇÃO.
PRECISAMOS TER UMA VIDA DE ORAÇÃO:
MAS OQUE É ORAÇÃO?
INTIMIDADE DO FILHO COM O PAI, COMUNICAÇÃO COM DEUS, PELA PALAVRA, PELO PENSAMENTO, PELO DIALOGO, PELOS GESTOS, PELAS ATITUDES.
-VIDA ORIENTADA PARA DEUS.
-TER DISPOSIÇÃO PARA OUVIR OQUE DEUS NOS FALA ATRAVES DE SUA PALAVRA.

CARACTERISTICAS DA ORAÇÃO:
CONFIANÇA, HUMILDADE, PERSEVERANÇA, RESPONABILIDADE E SOLIDARIEDADE
- CONFIANÇA: REZAR COM A VIDA, REZAR SEM MASCARA, REZAR SEM MULTIPLICAR PALAVRAS.
- HUMILDADE: REZAR RECONHECENDO SER PECADOR, POBRE NECESSITADO DA FORÇA DE DEUS.
REZAR COMO PUBLICANO E NÃO COMO O FARISEU.
- PERSEVERANÇA: REZAR SEMPRE, QDO ESTÁ TUDO BEM E QDO TUDO PARECE PERDIDO, REZAR COMO JESUS ENSINOU. (EXITEM MUITAS PASSAGEM NA BIBLIA)
- RESPONSABILIDADE E SOLIDARIEDADE:
REZAR CONFORME A REALIDADE COM UMA ORAÇÃO ENCARNADA, REZAR COM O TESTEMUNHO DA PROPRIA VIDA PRINCIPALMENTE COM O SOFRIMENTO DA LUTA PELO REINO, REZAR PELA ORAÇÃO QUE BROTA DO SANGUE E DAS LAGRIMAS PROVOCADAS PELA INJUSTIÇA, PELA OPRESSÃO, PELO DESREIPEITO AOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA PESSOA HUMANA.
REZAR A ORAÇÃO UNIVERSAL QUE NÃO CONTEMPLA APENAS O INDIVIDUO, MAS O MUNDO.

A ORAÇÃO É A ALAVANCA DA VIDA DO CURSILHO:
O CURSILHO É REALIZADO COM BASE NA ORAÇÃO, QUANDO SE ORGANIZA UM CURSILHO, PEDEM-SE ORAÇOES A DIFERENTES GRUPOS E COMUNIDADES, A DIFERENTES CIDADES, ESTADOS E PAISES.
SÃO AS RESPOSTAS A ESSES PEDIDOS QUE DÃO AOS ORGANIZADORES A CERTEZA DE QUE O ESPIRTO SANTO IMPULSIONARA A AÇÃO HUMANA.
A ESSE IMPULSO CHAMAMOS ALAVANCA- COM ELA SE MOVE O MUNDO, ORAÇÃO E, SACRIFICIOS, TRABALHOS, PESSOAS E COMUNIDADES PEDINDO POR VOCES E POR NÓS; GENTE QUE NÃO NOS CONHECE, MAS NOS AMA.
VEJAMOS ALGUMAS DAS ALAVANCAS, DEPOIS ELAS FICARAM EXPOSTA PARA TODOS.
MARIA É O MODELO DE ORAÇÃO:
-ORAVA AO RECEBER O ANUNCIO...
-ORAVA AO PE DA CRUZ...