quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Através de video-mensagem o Papa Francisco exorta argentinos a irem ao encontro dos mais pobres




Durante toda a noite de ontem terça-feira dia 6 de Agosto os católicos de Buenos Aires fizeram fila para passar diante da pequena estátua de São Caetano de Thiene, o mais popular da Argentina, Padroeiro do Pão e do Trabalho, venerado especialmente pelos operários.
Como em todos os dias 7 de agosto, memória litúrgica da morte do Santo, milhares de pessoas beijam o vidro do escrínio, meditam sobre o tema do dia, que este ano é “Com Jesus e São Caetano, ao encontro dos mais necessitados”, e participam na missa presidida por Dom Mario Aurelio Poli, arcebispo de Buenos Aires. Até ao ano passado, ali estava o então Cardeal Bergoglio, que depois de presidir a celebração, percorria a fila ao contrário ouvindo os fiéis e abençoando as crianças. Hoje, milhares de km distante, o Papa não se esqueceu desta data e quis estar lá, através de uma vídeo-mensagem.
“Desta vez, percorri a fila com o coração... Estou um pouco longe e não posso partilhar convosco este momento tão bonito”.
O Papa Francisco entrou no mérito do tema escolhido para a peregrinação, que fala do encontro com Jesus e com São Caetano, mas principalmente do encontro com os carentes, aqueles que precisam de ajuda, de serem vistos com amor, de terem a sua dor compartilhada, assim como as suas ânsias e problemas:“Mas o importante não é olhá-los de longe, ou ajudá-los de longe... Não! É ir a seu encontro; isto é cristão! É isto que nos ensina Jesus: ir ao encontro dos necessitados, assim como Ele ia ao encontro do povo”.
Na mensagem, o Papa ensina o que quer dizer dar esmola: “não é jogar uma moeda sem olhar nos olhos ou sem tocar a mão da pessoa que a pede, porque isso não significa ‘encontro’”. Francisco explica que o ensinamento de Jesus é saber encontrar-se e ajudar os outros; e pede que se edifique, que se crie e se construa uma cultura do encontro:“Quantos desencontros, brigas nas famílias, sempre! Problemas no bairro, conflitos no trabalho, discórdias em todo lugar. E as divergências não ajudam!”.
O Papa Francisco disse ainda que encontrar-se com Jesus significa encontrar-nos com quem passa maus momentos, com quem está pior que nós. No final, o Santo Padre agradece aos fiéis a sua escuta e pede-lhes que se encontrem com os mais carenciados e como irmãos, os ajudem:“Quando houver este encontro, seus corações vão crescer, crescer e crescer, porque ele multiplica a capacidade de amar. O encontro com o próximo aumenta nosso coração”.
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: